quarta-feira, 2 de setembro de 2009

Pra não dizer que não falei do fim...



Existem manés por ai camuflados de homens.
(E muitos disfarces foram espalhados pelo visto.)
Eles precisam de um sujigão para poderem
ver que até as mais descompromissadas (feito eu...)
precisam de boas sementes plantadas para poderem
retribuir com bons frutos.

Tinha-se vantagens em mãos.
O sabor do segredo era gostoso.(Mineira nascida e criada.)
Nada de correntes ou algemas.Vocês eram presos pela liberdade e pelos risos que os unia.Seguia tudo em um ritmo apreciativo para ambos.
Porém, aquela moça sem compromisso, que sai com você
não pelo seu sexo (que não é dos melhores...), mas
que sai com você pela companhia legal, precisou de
um abraço atencioso e um carinho de consolo.
E você nem se tocou. Outro tocou.
Isso a tocou. Ta aí o perigo!
Acompanhada por um avalanche de vacilos seus,
agora ela não precisa de mantra para te esquecer.
Não precisa ocupar seus pensamentos com
obrigações e trabalhos para não ter tempo de pensar em você.
Não precisa te excluir, porque te ver ou não, não faz a menor diferença.
Não precisa elaborar desculpas para ouvir sua voz.
E agora já é tarde para você se tocar. Não adianta mais.
Se poupe do papel ridiculo de fingir que ainda são os mesmos e que nada aconteceu.
Você fez tudo soar com tom de pouco caso.Você não
se importou com ela. Isso revirou a história.
Você conseguiu fazer brotar nela a plenitude da indiferença.
Você plantou. Você colheu.
Sem dó nem piedade, você virou bruscamente um passado.
Não que ela tinha sonhos com você. Não tinha planos. Mas tinha
um carinho. E esse se perdeu quando a roda da vida atingiu o ontem.
Você já não é mais tão legal. Você já não ocupa o espaço que tinha.
Você já não faz mais sentido.

E assunto encerrado.

Um comentário:

Skivinca disse...

Adoooooooooreeeii.. Lindo lindo lindo.
xDDDDD

bjo bjo bjo